Se você não conseguir editar a wiki após o login, você precisará solicitar direitos de edição usando este formulário. Você será notificado assim que tais direitos de edição lhe forem concedidos.

Japão

Da wiki FamilySearch Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Ásia Gotoarrow.png Japão

Bandeira do Japão.png


{{{link}}}Ask the Community - Button New Version.jpg


Guia do Japão para antepassados, história familiar e genealogia: registros de nascimento, registros de casamento, registros de óbito, registros de recenseamento, registros paroquiais e registros militares.

Começando com pesquisa japonesa[editar | editar código-fonte]

Penhasco em Okinawa.jpg
As quatro fontes principais para a pesquisa genealógica japonesa são:

koseki (registros domésticos),

kakocho (registros de morte budistas),

Shumoncho (Registros de Exame de Religião)

ekafu (fontes familiares compilados).[1]

Jurisdições[editar | editar código-fonte]

Japan.prefectures.png

O Japão é dividido em um número de áreas chamados prefeituras. Estes são análogos aos estados ou províncias em outros países. Eles foram criados após a Restauração Meiji (1868), consolidando domínios feudais. [2]Alguns incluem uma cidade com o mesmo nome dentro de seus limites.

Regiões[editar | editar código-fonte]

Chübu - Chugoku - Hokkaido - Kansai - Kanto - Kyushu - Shikoku - Tohoku

Prefeituras[editar | editar código-fonte]

Aichi Akita Aomori Chiba Ehime Fukui Fukuoka Fukushima Gifu Gunma Hiroshima Hokkaido Hyogo Ibaraki Ishikawa Iwate Kagawa Kagoshima Kanagawa Kochi Kumamoto Kyoto Mie Miyagi Miyazaki Nagano Nagasaki Nara Niigata Oita Okayama Okinawa Osaka Saga Saitama Shiga Shimane Shizuoka Tochigi Tokushima Tokyo Tottori Toyama Wakayama Yamagata Yamaguchi Yamanashi

Cidades, vilas e aldeias[editar | editar código-fonte]

Dentro de cada prefeitura existem uma série de cidades, vilas e aldeias, as cidades maiores são muito populosas, enquanto muitas cidades e vilas são muito pequenas e, muitas vezes pode limitar entre si de uma forma que elas são às vezes consideradas parte de uma cidade maior. Mais, embora tenha um espaço entre elas.

Ferramentas para pesquisa[editar | editar código-fonte]

Busca de imigrantes japoneses

Relação de todos os registros de coleções para o Japão disponíveis no FamilySearch.org

Veja estes sites também:
O Blog Genealogia japonesa http://www.AdvantageGenealogy.com/blog
Dicas para obter uma cópia de seu registro de família japonesa(cortesia: JapanGenWeb)


Um artigo wiki descrevendo uma coleção on-line é encontrada em:
Japão, Genealogias (Registros Históricos do FamilySearch)


Como obter o Koseki (Registro Familiar) da sua família:
Pesquisar por seus antepassados ​​japoneses não pode ser feito da mesma maneira que você pesquisa por alguém de países não-asiáticos. A principal razão é que o Japão tem leis muito rígidas de privacidade e acesso a Registros Vitais é cuidadosamente protegido. Dito isto, os japoneses são maravilhosos guardiões de registros e o Koseki ou Registro Familiar é o registro em que nascimentos, óbitos, casamentos e divórcios de cidadãos japoneses que são guardados e é uma fonte rica de informações genealógicas. Uma criança está relacionada no Koseki de seu pai até que criar o seu próprio.
O Koseki é guardado e protegido pela prefeitura na cidade natal (honseki) ou domicílio do chefe da família. Se o seu antepassado foi relacionado em um Koseki, você pode obter uma cópia do registro. Este é o melhor recurso para encontrar seus antepassados, e muitas vezes muitas gerações estão incluídas. Obtenção do Koseki da sua família exige algum esforço, mas vale a pena cada pedacinho dele.
A maneira melhor e mais fácil de obter o seu koseki é verificar com outros membros da família, (i. e. primos ​​ainda no Japão, etc) e veja se alguém já tem uma cópia e vai fazer-lhe uma cópia. Se eles fizerem isso - agradeça dançando!
Se não, continue com os passos abaixo:

  1. Faça um gráfico de linhagem com todas as informações que você conhece e determine quem foi a 1 ª geração (issei) a deixar o Japão.
  2. Localize o endereço do honseki ou cidade natal, de onde seu antepassado veio. Você vai precisar do endereço deles ou você pode não conseguir localizar a sua prefeitura. Se eles vieram de uma grande cidade como Hiroshima, você vai precisar saber o ala ou aldeia.Você pode encontrar essas informações de várias maneiras:

         a. O conhecimento pessoal de parentes, informação escrita, correspondencia ou uma cópia de seu passaporte.

         b. Bancos de dados de lista de pesquisa do passageiro online. Um bom recurso é: http://stevemorse.org/. Às vezes, o endereço cidade natal é registrado. DICA: Procure por outros membros da família que poderiam ter viajado com eles. Muitas vezes, o marido iria imigrar para outro país, trabalhar por algum tempo e depois voltar para sua esposa - ou se ele era solteiro, ele voltaria para se casar com uma menina da cidade natal arranjada por sua família. Confira últimos anos da a família voltando para visitar parentes e trazendo seus filhos para se encontrar com os avós, etc Seja criativo na   sua ortografia como muitas vezes os nomes estão horrivelmente mal escritos. Ao procurar a mulher não deixe de usar seu nome de casada - muitas vezes você pode encontrar o "marido por procurar a a esposa ou vice-versa.

         c. Obtenha a informação do passaporte do Consulado japonês (deve seguir as mesmas regras para a obtenção de um koseki), embora este muitas vezes é lento e sem sucesso.

         d. Pesquise o Catálogo de História da Família e veja os microfilmes. Olhe na categoria "Assunto" sob Japão imigração, ou apenas Japão. Os microfilmes podem ser vistos em centros locais de História da Família. Ao procurar informações sobre listas de passageiros tente determinar onde foi localizado o seu primeiro porto de entrada. DICA: Não pense que porque eles acabaram na Califórnia, que a sua porta de entrada era na Califórnia. Eles podem ter ido primeiro para Seattle ou ao Canadá pela primeira vez. Seja muito criativo e de mente aberta em sua busca.

Depois de saber o endereço da 1 ª geração (issei) para imigrar, você deve verificar para ver se a aldeia ou o nome da cidade natal ainda está em vigor. Muitas aldeias fundiram-se em outras, nomes alterados etc Tente usar o google ou wikipedia.com para determinar o endereço da prefeitura para a cidade que você está procurando. DICA: Tente www.google.co.jp/ que é a versão japonesa do Google se você não conseguir localizá-la na versão em Inglês. Você pode precisar de alguém que sabe ler kanji para traduzir se a versão traduzir não funciona. A maioria das prefeituras têm um site e seu endereço geralmente está localizado na parte inferior da página.
Agora que você sabe o nome do antepassado, seu ano de nascimento estimado, seu endereço e informações da prefeitura, você está pronto para entrar em contato com a prefeitura.

Como escrever para a Prefeitura para o Koseki da sua família[editar | editar código-fonte]

A fim de receber o seu koseki primeiro você tem que provar sua linhagem para a pessoa para quem você está solicitando. As informações a seguir serão necessárias:

  1. Uma cópia da sua identidade com foto (carteira de motorista, passaporte, etc)
  2. Uma cópia de sua certidão de nascimento e uma cópia para cada conjunto de pais, até chegar o antepassado em questão. Por exemplo, se você quiser o Koseki de seu bisavô e ele nasceu no Japão, seria necessário o seu, no do seu pai cuja linha ele está - por isso, se é a linha de seu pai, você precisaria de atestados de nascimento do seu pai e também da certidão de nascimento dos pais dele. Você não precisa da de seu bisavô, pois sua informação está registrada no Koseki no Japão.
  3. Um gráfico de linhagem com sua linhagem escrita com a informação que você tem. Destaque a linha sobre qual você está procurando informações.
  4. Um formulário de solicitação de Koseki preenchido.
  5.  Atualmente, o custo de uma cópia de um Koseki e postagem é de cerca de $ 13 dólares americanos. As Câmaras Municipais japonesas só aceitarão ordens Internacionais de dinheiro do Serviço Postal dos EUA. NÃO enviar ordens de pagamento de bancos, uma vez que serão devolvidos. Faça a Ordem Internacional de pagamento para a Câmara Municipal.
  6. Coloque um envelope auto-endereçado.
  7. Se você não pode escrever em japonês, veja se você pode encontrar alguém que possa. Será mais útil se você escrever o nome da família em kanji, como os caracteres podem ser muito necessários em distinguir sua família. Todos os nomes japoneses podem ser pronunciados de várias maneiras diferentes, de modo que um pedido por escrito apenas em romanização - contendo o que você acha que é a pronúncia correta do nome - pode ser difícil de determinar com precisão. Vale a pena tentar, mesmo se você não souber os caracteres japoneses. Tente verificar com outros membros da família, para ver se eles sabem isto se você não sabe. Se não, você pode escrever em letras romanas, mas as coisas irão muito devagar.

A Câmara Municipal não é obrigada a dar-lhe uma cópia do koseki de sua família, mesmo depois de provar sua linhagem. Você quer ter certeza de que tudo está em ordem e fazer as coisas o mais simples possível para eles responderem o seu pedido. Seja paciente. Isto pode levar um par de semanas, ou muitos meses para receber uma resposta. Qualquer $ mudança da transação será dada em selos postais japoneses - que você pode usar de novo como pagamento parcial no seu próximo pedido. Quando você receber o Koseki da sua família, é hora de outro agradecer dançando!


Será necessário encontrar alguém para traduzir o Koseki para você, se você não pode ler kanji (escrita de caracteres japoneses). O Kanji mudou ao longo dos anos, então você vai precisar usar os gráficos de escrita nesta página para obter ajuda. DICA: Se houver um kanji que você não pode ler, faça o download de uma barra linguagem livre da Microsoft. Na barra de língua japonesa, há uma almofada IME, usando o mouse, você pode copiar o misterioso kanji na ordem dos traços e o programa irá ler o kanji em letras romanas. Claro, isso só é útil para alguém que sabe a ordem dos traços do kanji.


Depois de ter a cópia traduzida do koseki da sua família, é hora de introduzir essa informação em suas folhas de grupo familiar e árvore genealógica. Usar um programa de software é altamente recomendado como você logo verá o quão complicado a linhagem japonesa pode ser por causa de adoções de herdeiro e mudanças de nome. (Isso é explicado mais abaixo.) Você pode baixar uma cópia gratuita do programa de software de genealogia o PAF. PAF (Personal Arquivo ancestrial) é excelente para usar e você também pode escolher as versões em japonês ou inglês, ou ambas.


Linhas Femininas: Mulheres são encontradas no Koseki sob o chefe de família. Normalmente no Koseki de um pai até que ela esteja casada. Se seu pai morre antes de seu casamento será sob o nome de seu herdeiro. Quando você receber o Koseki da sua família, você pode, então, solicitar o koseki para a esposa de seu antepassado, como seu nome de solteira, o nome do chefe de família em cujo Koseki ela é encontrada e o endereço de onde ela é, todos são geralmente registrados no koseki do marido . Esta é toda a informação que você precisa agora, siga todos os passos acima agora para pedir informações da família dela.


Adoção japonesa e Mudanças de nome:
Era uma prática comum para os japoneses adotar outro jovem macho adulto ou crianças mais velhas, se herdeiros do sexo masculino não estavam presentes em uma família. Muitas vezes um filho que não era o herdeiro de sua família se casaria com a filha de um homem sem herdeiros do sexo masculino. Após seu casamento, o noivo levaria o nome de solteira da noiva como seu e se tornaria o herdeiro do pai dela. Se eles se divorciassem, os direitos à propriedade de sua família seriam devolvidos, ele retomaria o seu próprio nome e voltaria para sua família e voltaria a ser registrado sob a cabeça do koseki do seu agregado familiar. Estas mudanças que estão registradas no Koseki da família podem rapidamente tornarem-se confusas. Usando um programa de software como o PAF é útil para acompanhar essas mudanças e distinguir entre linhagem direta e linhagem adotada. Adoções eram muito comum e freqüente em todas as famílias e por razões variadas. Uma boa explicação dessa prática pode ser encontrada aqui: www.alanmacfarlane.com / selvagem / A-ADOPT.PDF e aqui:. Books.google.com / books [n]


Outros registros que você pode pesquisar:
(Muitos destes registros estão em microfilme na Biblioteca de História da Família. Esses registros são escritos em japonês antigo, de modo a ser capaz de ler e pesquisá-los, você vai precisar de um conhecimento de japonês escrito e, assim como um bom dicionário kanji que serão necessários para decifrá-los. A fim de encontrar esses registros no catálogo Family History Library, será necessário usar a barra de idiomas no computador e digite os caracteres japoneses na guia "Palavra-chave" para localizar estes registros no catálogo.)
Registros de Censo da Inquisição Religiosa - Este é um censo que foi usado para detectar cristãos ilegais. O governo exigiu que todos se registrassem na filiação religiosa de seu templo ou santuário Shinto. Os sacerdotes do templo eram obrigados a dar essa informação para as autoridades locais. Eles não incluiam Samurais. Alguns tipos de registros do censo são:
* Registros de Inquisição Religiosa.
* Registros de Vigilância Individual
* Registros de Cinco Unidades domésticas


Use esses registros para:
Encontrar o nome do chefe da família e membros da família. Porque eles foram criados antes da época em que foram usados ​​sobrenomes, eles não incluem sobrenomes.

Conteúdo em Destaque[editar | editar código-fonte]

Japão.jpg
Se você tem ancestrais japoneses que emigraram para fora do Japão, este guia pode ajudá-lo, especialmente se eles emigraram para os Estados Unidos ou Canadá. Mesmo que eles emigraram para outros países, as estratégias e os tipos de registros que você usa são as mesmas em todo o mundo. Assim, você poderá adaptá-las à sua situação.
  1. Obtenha o cadastro de famílias (koseki) da sua família. O Koseki substitui o papel dos certificados do censo, nascimento, morte e casamento encontrada em outros países. Os registros de todos os membros da família no Koseki começaram na década de 1870 e é exigido por lei. Mesmo depois de emigrar para outro país, as famílias muitas vezes enviaram informações de casamentos e nascimentos de volta à sua prefeitura para ser registrado no Koseki da família. Em 1878, foi dado o status legal ao sentido mais amplo da família. A família é composta por todos os indivíduos no seio da família que estavam legalmente sob o chefe da família (koshu) que foi encarregado com a manutenção de todos os membros da família. Depois de 1947, isso foi mudado e apenas a família nuclear (o marido, esposa e filhos) foi então registrado no Koseki. Aqui está o que você pode encontrar de informações sobre o Koseki: nome e datas de nascimento do marido ou chefe da família, a esposa, os filhos, os pais e avós do chefe de família (se viver na casa) e os de sua esposa. Em alguns Koseki, os filhos, netos, irmãos e irmãs do chefe de família são relacionados, com suas datas de nascimento e lugares. (Observação sobre datas de nascimento em registros mais antigos - a prática uma vez era registrar todos os nascimentos a partir do Dia Primeiro do Ano, 1 º de janeiro. Na maioria dos casesthis vai significar uma diferença de apenas algumas semanas ou meses a partir da data real registrada. Sempre que a data de nascimento é mostrada como 01 de janeiro e não há dúvida de que pode não ser a data de nascimento real, coloque a palavra "Aproximada" antes da data do seu registro. Datas de casamento e lugar do chefe de família e cada um de seus filhos. (Uma nota sobre casamentos datas, o Koseki é geralmente muito precisos em relação à datas - exceto no caso de datas de casamento. A data do casamento mostrada é a data em que o que foi registrada, que pode ser dias, semanas e, em alguns casos, anos entre a data de registro e a data do casamento real.) Também são encontradas no Koseki as datas de morte e local de membros do agregado familiar . Adoções de herdeiro e, assim como os divórcios são freqüentemente registrados também. Use o Koseki para copiar as novas informações em uma planilha do Grupo Familiar.
  2. Estude o contexto histórico do seu povo. Dependendo de quem foram os seus antepassados, de onde vieram, e o que aconteceu com eles, você pode usar diferentes tipos de registros.
  3. Use outros registros que dizem respeito à situação de seu antepassado para preencher mais planilhas de grupo familiar.
  4. Use um software de computador genealógico, como o Personal Ancestral File (PAF 5), para inserir as informações de sua família. Você pode usar o CD Inglês e escolher o japonês como sua opção de idioma. (PAF 5 está disponível em japonês, inglês, português, espanhol, e outros.)
  5. Outras fontes de genealogia da família às vezes pode ser encontradas escritas nas lápides da família (ohaka).
  6. A genealogia da família antes do início da manutenção de registros Koseki às vezes pode ser encontrada entrando contato com o templo budista perto da cidade natal da família (honseki).

GUIAS DE PESQUISA

Guia de Pesquisa BYU para o Japão (Edição comentada das Maiores Fontes Genealógicas no Japão (1974) pela Sociedade Genealógica de Utah)
Guia de Pesquisa BYU para Pesquisadores do Leste Asiático

Você sabia?[editar | editar código-fonte]

Que você pode decifrar "velho" kanji, usando o teclado IME na barra de idiomas em seu computador? Desenhe o kanji - na ordem de traço, em seguida, mova o cursor sobre o kanji correspondente à direita. Isto irá revelar as diferentes opções de como ler / falar o kanji.


Registros da Igreja Cristã (Kirisuto Kyokai kiroku) de batismos, casamentos e mortes foram mantidos pelo clero da igreja. Eles incluem os registros paroquiais da igreja católica romana e várias igrejas protestantes. Eles cobrem o período de 1873 até o presente.


Você sabia muitos japoneses emigraram para o Peru? A Biblioteca de História da Família tem microfilmados registros desses emigrantes.

Procura-se Ajuda[editar | editar código-fonte]

A fim de tornar esta wiki uma ferramenta de pesquisa melhor, precisamos da sua ajuda! Muitas tarefas precisam ser feitas. Você pode:

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. John W. Orton, Basil P. Yang, Ted A. Telford, and Kenji Suzuki, "Panel: East Asian Family Sources: The Genealogical Society of Utah," World Conference on Records: Preserving Our Heritage, August 12-15, 1980, Vol. 11: Asian and African Family and Local History. FHL US/CAN Book 929.1 W893 1980 v. 11 Shumonchō are also known as ninbetuchō and goningumichō. Compiled family sources are also known as keizu.
  2. Wikipedia Contributors, "Meiji Restoration," Wikipedia, accessed 15 June 2011.