Itália, Nomes, Pessoal

De FamilySearch Wiki
Ir para: navegação, pesquisa

Itália Genealogia Gotoarrow.png Itália, Nomes, Pessoal

Compreender sobrenomes e nomes próprios pode lhe ajudar a encontrar e identificar seus antepassados ​​nos registros.

Sobrenomes

Antes da necessidade de criação de registros, a maioria das pessoas tinha apenas um nome, como Giovanni. À medida que a população cresceu, tornou-se necessário distinguir indivíduos com o mesmo nome; o problema geralmente era resolvido adicionando informações descritivas. Por exemplo, Giovanni se tornou Giovanni di Matteo (Giovanni, filho de Matteo), Giovanni Basso (Giovanni "Baixo") ou Giovanni di Napoli (Giovanni, natural de Napoli). A princípio, os sobrenomes se aplicavam apenas a uma pessoa e não a toda a família; após algumas gerações, esses nomes começaram a ser passados ​​de pai para filho.

Os sobrenomes foram desenvolvidos a partir de quatro fontes principais e uma menor. As quatro principais são sobrenomes com base em patronímicos, profissões, descrições ou apelidos e geográficos; a menor é de sobrenomes atribuídos a crianças abandonadas (órfãs):

Patronímico

Estes sobrenomes são baseadas no nome de um pai, como Giovanni d'Alberto (João, filho de Alberto).

Ocupacional

Estes sobrenomes são baseados no comércio da pessoa, como Pietro Contadino (Pedro Agricultor).

Descritiva ou Alcunha (Apelido)

Estes sobrenomes são baseados em uma qualidade única da pessoa, tais como Francesco Amabile (Francisco Amável).

Geográfico

Estes sobrenomes são baseados na residência de uma pessoa, como Maria Pugliese (Maria de Puglia).

Sobrenomes para Crianças Abandonadas (órfãs)

Crianças abandonadas tinham sobrenomes que lhes eram atribuídos pelos orfanatos onde foram abandonados, e muitas vezes um novo sobrenome podia ser atribuído à criança quando entregue a uma ama de leite em uma família substituta. Para saber mais sobre isso, veja Itália - Menor Abandonado.

Sobrenome - nobreza e ricos proprietários de terra

Os sobrenomes foram utilizados inicialmente pela nobreza e ricos proprietários de terra. Mais tarde, eles foram usados ​​por comerciantes e moradores da cidade e, eventualmente, pela população rural. Este processo levou entre dois a três séculos. Na Itália, a prática foi estabelecida especialmente por volta de 1400.

Sobrenomes das Mulheres

Na maioria dos documentos as mulheres são referidas pelo seu nome de solteira.

Pseudônimos ou Alcunhas

Em algumas áreas da Itália os indivíduos podem ter adquirido um segundo sobrenome. Nos registros, este segundo sobrenome pode ser precedido pela palavra detto, vulgo ou dit. Esta prática foi utilizada para distinguir entre os diferentes ramos da mesma família, especialmente quando as famílias permaneceram na mesma cidade por gerações.

Efeitos gramaticais sobre nomes italianos

Com poucas exceções, os nomes na Itália seguem o mesmo padrão que o resto da língua: nomes masculinos terminam em o, e nomes femininos em a.

Os registros genealógicos italianos podem estar em italiano ou latim e, ocasionalmente, em alemão ou francês. O nome do seu antepassado pode estar em latim no registro de nascimento, em italiano no registro de casamento, e em latim novamente no registro de óbito. Os nomes são frequentemente soletrados de forma bastante diferente quando traduzido para diferentes idiomas.

Italiano Latim Inglês
Elisabetta Elisabetha Elisabeth
Giovanni Joannes John
Guiseppe Josephus Joseph
Di Andrea Andrei Andrews ou filho de Andrew

O livro a seguir traduz nomes próprios em 23 diferentes línguas europeias (incluindo Inglês):

  • Janowowa, Wanda, et al. "Sownik Imion (Dicionário de Nomes)." Wroclaw: Ossoliski, 1975. (FHL book EUROPA REF 940 D4si; film 1.181.578 item 2; fiche 6000839.)

Nomes

Nomes próprios italianos são frequentemente derivados de nomes bíblicos, como Giuseppe (José), ou de nomes de santos, como Francesco (Francisco).

Quando batizadas, as crianças geralmente ganhavam vários nomes próprios. Alguns deles podem ser os nomes dos pais ou de outros parentes. Em algumas áreas, nomes dados no batismo não eram os mesmos nomes que a criança usava ​​durante a vida. Os registros civis só podem relacionar o primeiro nome próprio de uma criança, mas os registros da igreja (como os registros de batismo) relacionaria todos os nomes próprios.

Na Itália, um padrão de nomenclatura particular era muito comum e continua a ser usado em algumas regiões até hoje, o qual pode ser útil na pesquisa de grupos familiares e determinar os pais da mãe e do pai:

  • A primeira criança do sexo masculino foi muitas vezes chamada pelo pai do pai.
  • O segundo rapaz foi muitas vezes chamado pelo pai da mãe.
  • A primeira criança do sexo feminino foi muitas vezes chamada pelo nome da avó paterna.
  • A segunda menina foi muitas vezes chamada pelo nome da avó materna.

Se uma criança morria, muitas vezes o nome era colocado no próximo filho daquele sexo.

Vários livros discorrem sobre nomes italianos e seus significados. Alguns deles também indicam as cidades ou regiões onde muitos nomes são mais comuns. Um destes livros é:

  • Fucilla, Joseph G. "Our Italian Surnames" (Nossos Sobrenomes Italianos). Evanston, Illinois: Chandler, Inc., 1949. (FHL book EUROPA 945 D4F.)

Links Externos

Sobrenomes italianos:

Nome Pessoais Italianos: