Se você não conseguir editar a wiki após o login, você precisará solicitar direitos de edição usando este formulário. Você será notificado assim que tais direitos de edição lhe forem concedidos.

Alemanha - Nomes Pessoais

Da wiki FamilySearch Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Alemanha Gotoarrow.png Página Inicial

Compreender sobrenomes alemães e nomes próprios pode ajudá-lo a encontrar e identificar seus antepassados ​​nos registros.

Sobrenomes[editar | editar código-fonte]

Antes da manutenção de registros começarem, a maioria das pessoas tinha apenas um nome, como João. À medida que a população crescia, tornou-se necessário distinguir entre indivíduos com o mesmo nome. O problema era normalmente resolvido através da adição de informação descritiva. João tornou-se João, o ferreiro, ou João, filho de Mateus, João, o pequeno, ou João de Heidelberg. Primeiro, os "sobrenomes" eram aplicados apenas a uma pessoa, e não à família inteira. Depois de algumas gerações, esses nomes tornaram-se hereditários e foram passados de geração em geração.

Os sobrenomes foram desenvolvidos de quatro fontes principais:

1689: Patronímico, com base no nome de um dos pais, como Johann Petersohn (filho de Pedro).

1690: Trabalho, com base no ofício da pessoa, tais como Johann Weber (tecelão).

1691: Descritivo ou apelido, com base em uma única qualidade da pessoa, tais como Johann Langbein (ponta longa).

1692: Geográfica, com base na residência de uma pessoa, tais como Johann Schlesier (uma pessoa de Schlesien).

A nobreza e ricos proprietários de terra foram os primeiros a começar a usar sobrenomes. Comerciantes e moradores da cidade então, adotaram o costume, assim como a população rural. Este processo levou dois ou três séculos. Na maioria da Alemanha, a prática de usar sobrenomes era bem estabelecida pelos anos 1500.

Patronímicos. O uso de nomes patronímicos foi prevalente no Schleswig-Holstein e Ostfriesland áreas no norte da Alemanha. Nomes patronímicos mudaram a cada geração. Por exemplo, Hans Petersen era filho de um homem chamado Pedro. Se Hans tinha um filho chamado Jens, o filho era conhecido como Jens Hansen (filho de Hans). O uso de patronimicos continuou até que decretos foram passados ​​que requeriam que as pessoas adotassem permanente os nomes de família hereditários. Os indivíduos eram muitas vezes relutantes em cumprir, de modo que vários decretos foram necessários. Estes decretos foram aprovados em 1771, 1820 e 1822 na província de Schleswig-Holstein e em 1811 em Ostfriesland.

Sobrenomes supostos. Em algumas regiões da Alemanha, os indivíduos levam um segundo sobrenome. Nos registros, o segundo sobrenome pode ser precedido pela palavra genannt, vulgo, modo, sive, ou alias. Esta prática era comum nas províncias de Westfalen e Hannover e em partes da Rheinland e Schlesien.

O desenvolvimento de sobrenomes supostos foi muitas vezes ligada a agricultura. Quando um homem se mudava para uma nova fazenda, ele às vezes, mudava seu nome para o nome da fazenda. Além disso, quando um homem se casava com uma mulher que tinha herdado uma fazenda, seu nome pode ter mudado para o nome da família dela. Nessa situação, algumas das crianças nascidas do casal podem ter usado o seu sobrenome, enquanto outras na mesma família usaram o nome da família da esposa.

Costumes da Nomenclatura Judaica. Antes de 1800, o uso de um nome de família por judeus foi deixada ao critério do individuo. Judeus na Alemanha seguiram o costume de usar apenas um nome e o nome do pai, como Isaac, filho de Abraão. A maioria dos judeus não adotaram nomes de família hereditários até que foram obrigados a fazê-lo por lei. Em 1790 Baden foi o primeiro estado alemão a exigir sobrenomes fixos. A Prussia emitiu um decreto em 11 de Março 1812 que exigia que nomes de família permanentes fossem adotados dentro de seis meses. Leis de sobrenome obrigatório foram promulgadas nos estados alemães de Bayern e Mecklenburg em 1813 e 1814. Pela década de 1820, a maioria dos pequenos estados alemães tinham estendido os direitos civis para os judeus e obrigava-os a adotar sobrenomes.

Este dicionário on-line apresenta o significado de várias profissões antigas na Alemanha, o que muitas vezes foi adotado como sobrenome posteriormente.

Nomes Próprios[editar | editar código-fonte]

Nomes próprios alemães são geralmente obtidos de nomes bíblicos, tais como Josef (José), dos nomes dos santos, como Joannes (Joana), ou de Alemão Antigo, tais como Siegfried.

Quando batizadas, às crianças eram geralmente dado dois ou mais nomes próprios. Na maior parte da Alemanha, a criança era normalmente chamada pelo primeiro nome de batismo. Em algumas áreas, contudo, era mais comum para a criança ser chamada pelo segundo nome. Por exemplo, se os dois primeiros homens nascidos em uma família foram chamados Johann Christoph e Johann Friedrich, eles eram geralmente chamado por seus segundos nomes. Se uma criança morreu jovem, os pais freqüentemente reutilizavam o nome exato da criança falecida no próximo filho nascido do mesmo sexo.

Algumas crianças recebiam como muitos quatro ou mais nomes próprios de batismo. Vários nomes próprios eram muitas vezes os nomes dos pais ou outros parentes. Muitos desses nomes freqüentemente caiam em desuso quando a criança crescia. Assim, os registros posteriores de uma pessoa nem sempre usavam o nome que a ele ou a ela foi dado ao nascer.

Efeitos Gramaticais sobre Nomes Alemães[editar | editar código-fonte]

Sexo e gramática podem afetar as terminações de uma palavra alemã. Nomes femininos muitas vezes acabam com "-in". Por exemplo, Barbara Meyer pode aparecer como Barbara Meyerin.

Os alemães, ocasionalmente, usam -chen e -lein como terminações diminutivas que significa "pequeno". Gretchen poderia ser traduzido por pequena Greta (Margret). As terminações -s ou -es mostram posse. Hermann Josefs Sohn quer dizer Joseph filho de Hermann.

Nomes em Línguas Estrangeiras[editar | editar código-fonte]

Porque os registros genealógicos alemães foram mantidos em várias línguas, você pode encontrar o nome do seu antepassado em diferentes linguagens em diferentes momentos. Por exemplo, o o nome do seu bisavô poderia ser em latim em seu registro de nascimento, em francês em seu registro de casamento, e em alemão em seu registro de óbito. Alguns nomes próprios são muito diferentes quando traduzidos para diversas linguagens, como mostrado pela tabela a seguir.

German Latin French Polish
Albrecht Adalbertus Adalbert Wojciech
Anna Anna Anne Hannah
Elisabeth Elisabetha Isabelle Elżbieta
Franz Franciscus François Franciszek
Georg Georgius Georges Jerzy
Gottlieb Bogumilus Bogomil Bogumił
Johann (Hans) Joannes Jean Jan
Karl Carolus Charles Karol
Katharine Catherina Catherine Katarzyna
Lorenz Laurentius Laurent Wawrzyniec
Ludwig Ludovicus Louis Ludwik
Margareta Margarita Marguerite Małgorzata
Marie Maria Marie Marja
Wilhelm Guilielmus Guillaume Wilhelm

A fonte seguinte contém nomes próprios traduzidos em 23 diferentes línguas européias, incluindo o Inglês:

Janowowa, Wanda, et al. Słownik Imion (Dicionario de nomes). Wrocław, Germany: Zakład Narodowy im Ossolińskich, 1975. (FHL book Ref 940 D4si; film 1181578 item 2; fiche 6,000,839.o 2; ​​ficha 6.000.839, o número de computador 26595).

Uma lista abrangente do significado de sobrenomes alemães pode ser encontrado aqui.

Variações sobre Nomes Próprios[editar | editar código-fonte]

Muitos nomes próprios têm formas variantes e dialéticas. Barbara, por exemplo, pode aparecer como Barbel, Barbelé, Barbeli, Bärbel, Bärbchen, Bärmel, o BäbI, ou mesmo Wawerl ou Wetti. Vários livros estão disponíveis que dão as formas variantes de nomes próprios.

Para mais detalhes sobre os costumes de nomeação alemã, grafias, terminações gramaticais, e variantes leia

Kenneth L. Smith's. German Church Books: Beyond the Basics Camden, Maine: Picton Press, 1989. (943 D27skL.)

Há também muitos livros que discutem nomes alemães e seus significados. Alguns indicam as cidades ou regiões onde alguns sobrenomes são mais comum ou o mais antigo Data e local que o nome foi documentado. Uma das fontes está relacionada abaixo:

Bahlow, Hans. Deutsches Namenlexikon (dicionário de nome alemão). Frankfurt / Main: Suhrkamp
Taschenbuch, 1972. (FHL livro 943 D4ba 1972; número computador 275.948).

Mais tais livros são relacionados na Pesquisa de localidade do Catálogo da Biblioteca de História da Família em:

ALEMANHA - NOMES, PESSOAL